Plano de marketing: entenda sua importância para um negócio e descubra tudo sobre 

O escalonamento de um negócio depende, entre outros fatores, da execução de um bom plano de marketing.  Afinal, ter um planejamento estratégico é a melhor forma de alcançar os resultados esperados.

Esse documento, portanto, é fundamental em todas as ações pré-venda, sendo uma forma de determinar prioridades para a equipe de marketing de uma empresa.

A ideia é que esse plano de ação reflita em um maior aumento de vendas e captação de clientes, além de melhor posicionamento dentro do mercado.

Considerando a importância de ter um guia como esse, resolvemos criar um conteúdo para falar tudo sobre um plano de marketing: o que é, qual é a importância, os tipos, vantagens e como fazer um. Boa leitura!

O que é um plano de marketing? 

O plano de marketing é uma ferramenta que tem como função guiar as ações e caminhos do marketing da empresa em determinado período, podendo ser específico para um produto ou então servir para a área como um todo.

Esse planejamento costuma ser um documento escrito que reúne diversas estratégias de marketing as quais serão aplicadas para se ter sucesso com o objetivo traçado. 

Dentro desse roteiro escrito, podem estar presentes cronogramas, orçamentos, canais digitais, entre outros.

O plano de marketing costuma fazer parte de um plano de negócios. No entanto, a depender da finalidade dele, esse documento também permite ter uma visão ampla da empresa.

A ideia é que esse plano seja constantemente atualizado, como forma de se manter à frente da concorrência e das próprias mudanças do mercado.

Qual a importância de se ter um plano de marketing? 

Um plano de marketing é importante pois o seu principal objetivo se baseia em estabelecer e prever ações de forma organizada. Ao saber exatamente o que deve ser feito, fica muito mais fácil ter sucesso em uma tarefa.

No marketing, nada é feito sem estudo por trás. Dessa forma, ter um plano para executá-lo torna-se uma tarefa básica para esse setor.

A partir daí, a importância dessa ferramenta de marketing também pode ser percebida pelo fato de que ela atua como um guia de crescimento da empresa, trazendo maiores chances de fazer possível ter retorno para o investimento.

Quais os tipos de plano de marketing?

Um plano de marketing pode variar de acordo com vários aspectos: ele pode ser focado em estratégias para tráfego pago ou até mesmo focado no lançamento de uma mercadoria. 

Além disso, é importante lembrar que, a depender do objetivo desse roteiro, ele pode ser classificado como estratégico, tático ou operacional, variando o período de execução. A seguir, vamos falar um pouco sobre cada um deles.

Estratégico 

O plano de marketing estratégico tem como principal característica a análise dos objetivos de longo prazo para uma empresa, diagnosticando tanto as questões internas como as tendências do nicho.

O objetivo dele é traçar diretrizes, valores e missões globais que norteiam uma organização. É como se fosse o projeto mais amplo de uma empresa, mas focando sempre no marketing dela. 

Isso significa, por sua vez, que um plano de marketing estratégico não se compromete em estabelecer planos de ação detalhados, mas propostas a longo prazo.

Tático 

tipos de plano de marketing

O plano de marketing tático tem como objetivo a implementação de técnicas específicas que podem ajudar uma empresa a atingir seus objetivos dentro dessa área.

O plano tático costuma ter uma visão de médio prazo. Nesse tipo de planejamento, é comum encontrar atividades desde a publicação de posts em blogs até realização de campanhas e eventos.

A ideia aqui é estabelecer um plano de ação fechado.  Por essa razão, nele, será preciso definir prazos, orçamentos, e canais focados para isso.

Operacional 

O último tipo de plano de marketing é o operacional.  Ele tem como função definir as tarefas diárias, ou seja, se preocupar com atividades de curto prazo. 

Atribuição de responsabilidades e planejamento dos cronogramas, portanto, são ótimos exemplos do que pode fazer parte desse roteiro.  Em vez de serem definidas por equipes, as tarefas são detalhadas de forma isolada.

É importante ressaltar que o plano operacional, muitas vezes – e assim como o tático – é desdobramento do plano estratégico em uma escala diferenciada. 

Quais as vantagens de fazer um plano de marketing?

Mas afinal, além de organização, o que a empresa ganha, na prática, ao optar por fazer um planejamento de marketing? A seguir, vamos falar sobre os principais benefícios em ter um roteiro focado nisso.

Conquistar os clientes certos 

Ter um plano de marketing envolve alinhamento de objetivos com ações. É por essa razão que essa ferramenta permite com que a empresa consiga focar em quem realmente vale a pena: clientes ideais.

Como esse documento oferece a oportunidade de conhecer mais sobre a empresa, você consegue também entender qual é a melhor pessoa que pode ser beneficiada com seus produtos ou serviços.

Em suma, o plano de marketing ajuda você a saber quem é seu público-alvo e pessoas e, isso, por sua vez, vai auxiliar você a conquistar clientes certos.

Ter maior previsibilidade 

Traçar objetivos permite ter mais consistência no que você quer atingir com eles. Como efeito disso, você consegue ter maior previsibilidade também, o que é fundamental para o crescimento da empresa.

Isso se torna ainda mais aparente quando você avalia as métricas das ações planejadas. Previsões com base no que aconteceu oferecem muito mais segurança do ponto de vista financeiro a uma organização.

A maior previsão de gastos também é um benefício do plano. Isso acontece porque ao saber tudo que será feito para trabalhar sua divulgação e publicidade, os gastos são estipulados e direcionados de forma mensurada.

Poder reduzir os custos 

Reduzir os custos também é uma grande vantagem de ter um plano de marketing. Ao saber exatamente como você vai conquistar as pessoas, o seu custo por lead ou custo de aquisição de novos clientes vai diminuir.

A campanha adequada para o público-alvo vai chegar nos perfis mais adequados de consumidores para o seu negócio, o que possibilita um maior nível de conversão em vendas.

A organização de marketing resulta na organização do orçamento, o que vai reduzir os riscos relativos aos recursos financeiros. 

Ter direcionamento de marca

vantagens do plano de marketing

Um bom plano de marketing ajuda a empresa a enxergar a concorrência, identificar todos os pontos fracos da empresa e, ao mesmo tempo, entender as suas oportunidades dentro desse cenário.

A partir desse diagnóstico, fica muito mais fácil elaborar um posicionamento de marca. Você vai estabelecer o seu valor a partir do que você pode oferecer de diferente em relação aos seus concorrentes.

Esse planejamento também passa pela comunicação da sua empresa.  Por isso, quanto mais estratégico for cada canal de comunicação e a sua relação com o público, melhor será o direcionamento da sua empresa.

Garantir equipe mais integrada 

Em último lugar, ter esse roteiro de marketing será um guia para toda a equipe. Isso é importante para garantir que todas as pessoas estejam alinhadas, evitando desperdícios de tempo e melhorando a prioridade de tarefas.

Toda ação está prevista e, dessa forma, está delimitada. E como se trata de um documento, ele facilmente pode ser copiado e enviado para todas as pessoas que fazem parte do projeto.

Cada pessoa pode olhar qual é o próximo passo apenas consultando o plano de marketing e, assim, evitar os erros estratégicos, afinal, no guia estão todas as informações relevantes sobre o contexto interno e externo da empresa.

Quando se deve fazer um plano de marketing? 

Toda empresa deve ter um plano de marketing estratégico geral.  Ele é ideal quando é feita toda e qualquer mudança operacional, seja a nível de mudanças de valores até em relação ao produto final.

Algumas situações podem fazer com que seja necessário atualizar ou criar um plano específico são:

  • lançamento de um novo produto ou serviço;
  • atualização de canais e plataformas de relação com a clientela;
  • reposicionamento de valores da marca no mercado;
  • produção de campanhas para datas comemorativas.

Esses são alguns momentos em que um plano de marketing pode agregar como forma de ajudar na gestão da empresa.

Como fazer um bom plano de marketing? 

Mas afinal, como elaborar um plano de marketing? Por onde começar? O que eu devo me preocupar na execução? Essas são algumas perguntas que podem surgir quando o assunto é o planejamento na prática. 

Pensando nisso, elaboramos um passo a passo do que você deve fazer se quiser montar um bom plano. Veja a seguir!

1. Análise de nicho de mercado  

O primeiro passo para montar seu plano é fazer uma análise de mercado. É impossível conhecer bem sua empresa se você não conhece o cenário que ela está inserida.

E como isso é feito? Por meio da análise matriz SWOT. 

Essa é uma das metodologias mais comuns para diagnosticar como sua empresa se situa no seu nicho, dando um panorama das fraquezas e das forças tanto do ponto de vista interno como externo.

A matriz  swot funciona como um anagrama para quatro conceitos: forças (strengths), oportunidades (opportunities), fraquezas (weaknesses) e  ameaças (threats). Cada um deles ocupa um quadrante.

A partir daí, você vai analisar tanto o ambiente interno como o ambiente externo da empresa.

SWOT no ambiente interno

vantagens de um plano de marketing

A análise do ambiente interno faz uso das duas primeiras letras da Análise SWOT, ou seja, forças e fraquezas. Para isso, é preciso mapear os melhores e piores aspectos do seu negócio.

Eles devem fazer parte do primeiro quadrante da matriz. Para preencher, você deve selecionar 5 características para fazer parte das forças e das fraquezas. 

Esse primeiro aspecto, por exemplo, vai ser fundamental para elaborar seu posicionamento de marca. Já o segundo envolve todas as desvantagens internas da empresa que podem prejudicar o seu negócio.

Quanto mais sincero você for em relação à sua empresa, mais efetivo será sua avaliação e, eventualmente, os próximos passos vão oferecer resultados mais adequados.

SWOT do ambiente externo

As outras duas palavras do SWOT são reservadas para a análise do ambiente externo. Os dois quadrantes inferiores vão reunir as oportunidades externas e ameaças externas.

Para se ter um panorama amplo, é fundamental fazer uma avaliação tanto da perspectiva macro como micro ambiental. 

O macroambiente avalia fatores econômicos, socioculturais, políticos, legais e tecnológicos do país. Já o microambiente foca no nicho e nos concorrentes.

A partir daí, você vai conseguir identificar com mais clareza suas oportunidades e como crescer a partir delas, assim como pode enxergar todos os perigos existentes, ou seja, as ameaças que você deve evitar. 

2. Elaboração de público alvo e personas 

A segunda tarefa para montar um plano de marketing é elaborar o público alvo, e partir disso, as pessoas do seu negócio.

Enquanto o primeiro envolve dados gerais e definições mais amplas sobre seus clientes, o segundo oferece informações específicas e detalhadas do comprador ideal.

Esses são de extrema relevância pois são para essas pessoas que você vai direcionar as estratégias do seu planejamento. E a melhor forma de encontrar seu público alvo é realizando uma segmentação.

Com ela, será possível dividir e agrupar os consumidores por características comuns, o que auxilia na relação entre a empresa e o público, tornando a comunicação mais personalizada.

Nesse momento você também pode se preocupar em compreender a jornada de compra dessa pessoa ideal. Considere toda a sua trajetória, desde o conhecimento da sua marca até a efetivação da compra e o pós-venda.

3. Posicionamento de marca no mercado

Ao entender como sua marca está no mercado e quem é seu público, você consegue definir como a sua marca deve se posicionar.

Para quem já tem uma empresa em operação, ao menos que seja um rebranding, não é preciso se preocupar em criar um posicionamento de marca, mas sim colocar essa etapa como uma revisão desses valores.

Contudo, essa etapa vai muito além de nome e logotipo de marca. Ela é o momento de definir os valores da empresa de uma forma que isso esteja alinhado e transmitido em todos os produtos e serviços oferecidos.

O posicionamento constrói uma imagem única para os consumidores e é ele quem interfere na forma como as pessoas enxergam sua empresa. O grande propósito, portanto, é garantir um sentido de identificação com sua pessoa.

Quando uma empresa tem princípios bem delimitados, toda pessoa que se comunica com ela consegue entender o que o negócio valoriza.

4. Definição de metas e objetivos 

etapas do plano de marketing

Uma das etapas mais importantes do plano é a definição de objetivos e métodos da empresa. Basicamente, essa é a parte em que se roteiriza um plano de ação, ou seja, o que precisa ser feito para chegar onde se quer.

Esse planejamento se desenvolve a partir da especificação das atividades que vão ser desempenhadas. Para tanto, é preciso estabelecer: 

  • qual será o período de execução;
  • qual será será a forma de realização;
  • quem será responsável pela realização;
  • qual será o custo dessa atividade.

É importante que essa escolha siga uma metodologia, como a SMART, um acrômico que reúne os termos specific (específico), measurable (mensurável), attainable (atingível), realistic (realista), time-bound (com prazo).

A partir dessa orientação fica mais fácil alcançar as metas, afinal, elas são mais rapidamente identificáveis.  

Um objetivo prático dessa metodologia pode ser, por exemplo, aumentar a taxa de engajamento de email marketing em 8% dentro de 1 ano. Com essas definições, você consegue ter certeza se conseguiu atingir essa meta.

5. Avaliação dos resultados atingidos

Em último lugar, o plano de marketing precisa ser metrificado. Somente com o uso de KPIs, isto é, métricas associadas a objetivos, você vai saber qual foi o desempenho das estratégias e o quão perto chegou dos resultados esperados.

Além de oferecer o resultado de uma ação, a identificação de KPIs é uma forma de se você está no melhor caminho para alcançar seus objetivos .

Todo plano precisa ser acompanhado de uma rotina de avaliação que  controle os KPIs mais adequados para aquela campanha. Você pode estabelecer, portanto, um cronograma para avaliar como cada ação performou.

A análise desses resultados também poderá provocar a elaboração de mudanças, caso as ações estejam se afastando dos objetivos definidos anteriormente.

Em resumo, essa é a etapa de analisar a evolução do seu plano.  Toda a equipe de marketing deve observar de perto qualquer desvio no planejamento.

Quais ferramentas podem ajudar no plano de marketing? 

Como falamos, o plano de marketing é um documento prático que reúne tudo que a empresa deve fazer para alcançar alguma estratégia de divulgação. 

No entanto, esse processo pode ser auxiliado tanto por ferramentas de automação como por ferramentas de gestão. Entenda como cada uma delas atua.

Ferramentas de automação 

As ferramentas de automação são fundamentais para alcançar suas metas do plano. Isso acontece porque elas são responsáveis por acelerar processos. 

No entanto, para que essa prática seja considerada uma solução dentro do marketing é preciso que ela ofereça um serviço personalizado e escalável, por meio da interação entre os potenciais clientes com os canais da sua empresa.

Ferramentas de automação de marketing fazem uso de tecnologia para realizar ações de maneira automática, como a realização de campanhas e disparos de mensagens.

Bons exemplos disso são a segmentação do email marketing e a possibilidade de acompanhar o engajamento de seus contatos usando tags, campos personalizados, análises e relatórios de desempenho.

Ferramentas de gestão 

Da mesma forma, as ferramentas de gestão são cruciais para a execução de um plano de marketing. Ferramentas de CRM (Customer Relationship Management) são um excelente exemplo disso.

A ideia dessa solução é organizar as funções de contato com o cliente, por meio de sistemas de informações. Esses dados vão permitir com que a empresa gerencie contas, leads e oportunidades de vendas em um só lugar.

Ao integrar processos de marketing e vendas, o CRM consegue acompanhar a jornada de compra do cliente, sendo positivo para os dois setores.

Como a ActiveCampaign ajuda no seu plano de marketing? 

plano de marketing ActiveCampaign

Para realizar seu plano, é fundamental, entre outras coisas, que você conheça bem seu público e saiba avaliar bem os KPIs estabelecidos. E a ActiveCampaign consegue ajudar nesse processo.

Por meio da automação de marketing, do email marketing e do CRM de vendas, é muito mais simples gerenciar o relacionamento com o cliente em todas as etapas do funil de venda.

Além disso, ao automatizar tarefas, sua equipe consegue focar em outras etapas do plano.  

E para tornar todo o fluxo de atividades mais simples, é possível ainda integrar a  ActiveCampaign com 870 aplicativos diferentes, incluindo, landing pages, sistemas de gerenciamento de conteúdo (CMS) e lojas de ecommerce, como Shopify.

Perguntas frequentes sobre plano de marketing (guia rápido):

Na sequência, separamos algumas dúvidas frequentes em relação ao plano de marketing e sua execução. Acompanhe!

Como pôr em prática um plano de marketing? 

Para colocar em prática um plano de marketing, é fundamental que você analise o mercado, estude o seu público alvo, desenvolva um posicionamento de marca, defina objetivos mensuráveis e, depois, faça o acompanhamento da execução.

Como definir metas para um plano de marketing? 

Para definir metas no seu plano, é importante que você siga a metodologia SMART. Opte por metas específicas, mensuráveis, atingíveis, realistas e com prazo. Dessa forma, será muito mais fácil chegar onde você quer.

Como analisar os resultados do plano de marketing?

Para analisar os resultados do plano de marketing você deve escolher os KPIs mais ideais para sua empresa, de acordo com o plano de ação traçado. Para isso, identifique os objetivos, o nicho e o tamanho do seu negócio.

Conclusão

Ao longo do texto a gente apresentou o que é e qual a importância do plano de marketing para uma empresa. 

Ele ajuda a conquistar mais clientes, fortalece o direcionamento de marca e, ainda, garante uma equipe mais integrada.

Para montar um, ainda, é fundamental que você avalie bem o mercado, sua persona e sua marca. Além disso, não esqueça de desenvolver metas mensuráveis por meio de métricas.

Como auxílio para esse processo, ferramentas de automação e gestão são grandes aliadas para tornar esse planejamento mais facilmente executável. 

Oferecendo tudo isso de forma integrada, a ActiveCampaign é a solução perfeita para você.  Faça agora o teste grátis da ActiveCampaign por 14 dias!

Comment section